Avançar para o conteúdo principal

OLHARES|"Sol" - Stockholm Lisboa Project



É extraordinário.
Se dúvidas houvesse sobre a universalidade de uma linguagem musical, diria que tais hesitações sairiam destroçadas logo após a primeira audição de "Sol", álbum de estreia do grupo Stockholm Lisboa Project (SLP); por todos os motivos e mais alguns. Se só de pensar em algo que una países tão distantes como Portugal e Suécia já lhe soa a estranho, imagine agora se lhe dissessem que até podem ter tudo a ver. E se lhe perguntassem como podem dois povos tão diferentes, articular de forma tão surpreendente a música das suas terras. A resposta seria apenas uma: Stockholm Lisboa Project; uma ideia firmada numa fusão de duas culturas oferecida ao sol pelo manuseio perfeito dos diferentes instrumentos, assim como pela impressão distinta da voz da fadista Liana. Tudo parece estar certo no lugar certo.
Alguns minutos depois; será sempre uma ideia estranha, no entanto, é igualmente essa a ideia que mantém acesa a chama da curiosidade, a veia por onde corre o sangue da singularidade dos SLP, grupo formado por três músicos portugueses - Liana na voz, Luís Peixoto (Dazkarieh) no mandolim e Bouzouki e Sérgio Crisóstomo (At-Tambur) no violino - e um sueco - Simon Stålspets na mandola nórdica e harmónica. "Sol" é o símbolo desta luminosa relação, de uma relação que une as tradições musicais escandinava e portuguesa com tal força, que se fundem com uma naturalidade quase inacreditável. Mas é mesmo para acreditar. Entre o fado e a polska, são 16 temas que atestam toda a originalidade da composição e interpretação dos SLP; às vezes na calmaria da saudade, outras vezes, ao ritmo de uma festa contida. "Sol" é de uma magia única.
No fim, apetece mesmo exclamar: música é sempre música, quando criada pelo artista! O resto, é mesmo conversa...

Próximos concertos:
04 Dezembro – RTP1, Portugal no Coração – 15h30
07 Dezembro – Cooperativa Nova Morada, Oeiras – 21h30
08 Dezembro - ACERT, Tondela - 23h30
09 Dezembro - Auditorio Maristas, Carcavelos – 16h00
10 Dezembro – Concerto ao vivo para a Antena 1, Viva a Música, Lisboa – 15h00

som Ouvir alguns sons de Stockholm Lisboa Project.

capa de Sol
"Sol" - Stockholm Lisboa Project (Nomis Musik, 2007)

01 Sol de Janeiro / Ombyggnan
02 Mentiras
03 Polska efter Pål Karl / Gärdespolska
04 Naufrágio
05 Desgarrada / Toc Edits polska
06 Nome de Rua
07 Vindima
08 Amélia
09 Fado do Ribatejo / Hökpers vals
10 Hortelã Mourisca
11 Rua do Capelão
12 Vira dos Noivos
13 Linda rosa
14 Griffenfeldts schottis
15 Kurvhurven
16 Antonios vals

tipo Folk/Fusão
sítio www.stockholmlisboa.com

Mensagens populares deste blogue

AUDIÇÕESBrilhante Pop 2003
São 3 discos pop, mais à esquerda, mais à direita, mais ao centro, trazem ao microfone 3 excelentes vozes femininas:
"Le Jeu" - Balla (2003/Music Mob/58)

Um disco irresistível.
Fantástica a voz sensual de Sylvie C em mais um lúcido disco de Armando Teixeira, melódico, marcado por ambientes voluptuosos, por uma pop interior, estética e poética.
Imageticamente irresistível, qual bandeira gaulesa a flutuar. Depois de um prometedor e excelente primeiro álbum, "Balla", Armando Teixeira voltou a surpreender as massas melómanas em 2003, com um disco cheio de charme e personalidade, sustentado pelo rigor da electrónica em doses incrivelmente equilibradoras do resultado final. Intemporal.
A elegância proporcionada por este "Le Jeu" é verdadeiramente assombrosa, quer se reine por ambientes pop mais jazzy quer se rume em direcção à "chanson française", este disco atinge o auge principalmente na voz de Sylvie C.
De uma simplicidade rumo…

RECORDAÇÕES|"Anonimato" - Anonimato

A recordação ou o regresso ao Alentejo; o de sempre, aquele do suor, das noites frias de Inverno, da vadiagem...de tudo.
Mas...regressando à música, algum espaço para os Anonimato; fenómeno especialmente regional - e que fenómeno - os Anonimato foram durante os anos de 1990 a 1997 um dos grandes - se não os maiores - embaixadores do pop-rock alentejano - sim, alentejano, neste âmbito até faz sentido. Com dois álbuns editados durante a sua curta carreira, este, o homónimo, traz os temas pelos quais o quarteto bejense mais ficou conhecido e que maior furor fizeram por esse Baixo Alentejo fora: "Sei que não sou" - pois claro, "Gravatas" e "Grão de Amor". Mas porquê? Não sei, senão as recordações que trazem, o que fazem sentir, a agradável textura pop que acompanha boa parte daquelas sinceras palavras lusas; bem medidas, bem sentidas. Depois, ainda há o aroma do Alentejo, também...aqui e ali, além. Liderados por Paulo Ribeiro, autor de um álbum solo em 2002, …

NOVIDADES|"Trimegistus" - Necrostilet

Os Necrostilet estão de regresso!
Após o lançamento pela MiMi Records, já em 2007, de "From Utero to Space", Tiago Morgado e Marco Ramos estão de volta às edições. O novo disco chama-se "Trimegistus" e foi lançado na semana passada pela editora portuense OroborO Records, numa edição limitada a 144 unidades. No MySpace da dupla, é possível ouvir alguns dos sons que compõem "Trimegistus", sendo de destacar o tema "Trimegistus I", onde às experiências electrónicas, marcadamente ambientais e de tez espacial, se junta a magnífica viola d'arco de Tiago Morgado. Bela experiência electroacústica.

Ouvir alguns sons de "Trimegistus"

"Trimegistus" - Necrostilet (OroborO Records, 2007)

Ambiental/Noise
www.myspace.com/oretuni666