Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2004
AUDIÇÕESBrilhante Pop 2003
São 3 discos pop, mais à esquerda, mais à direita, mais ao centro, trazem ao microfone 3 excelentes vozes femininas:
"Le Jeu" - Balla (2003/Music Mob/58)

Um disco irresistível.
Fantástica a voz sensual de Sylvie C em mais um lúcido disco de Armando Teixeira, melódico, marcado por ambientes voluptuosos, por uma pop interior, estética e poética.
Imageticamente irresistível, qual bandeira gaulesa a flutuar. Depois de um prometedor e excelente primeiro álbum, "Balla", Armando Teixeira voltou a surpreender as massas melómanas em 2003, com um disco cheio de charme e personalidade, sustentado pelo rigor da electrónica em doses incrivelmente equilibradoras do resultado final. Intemporal.
A elegância proporcionada por este "Le Jeu" é verdadeiramente assombrosa, quer se reine por ambientes pop mais jazzy quer se rume em direcção à "chanson française", este disco atinge o auge principalmente na voz de Sylvie C.
De uma simplicidade rumo…
TROMPALISTA 2004Disco do Ano: Agosto
Coisa novas se foram ouvindo ao longo do mês de Agosto. Ao todo, são 10 as novas entradas. Especial referência para os álbuns de The Temple e Matozoo.
Assim vai a lista de 2004, ao sabor dos humores... de Agosto.

01 Wray Gunn "Eclesiastes 1.11"
02 Rodrigo Leão "Cinema"
03 Hipnótica "Reconciliation"
04 Mão Morta "Nus"
05 Dead Combo "VOL.1"
06 Quinteto Tati "Exílio"
07 Clã "Rosa Carne"
08 Bulllet "Torch songs for secret agents"
09 Bunnyranch "Trying to Lose"
10 Mécanosphère "Bailarina"
11 The Temple "Diesel Dog Sound" (N)
12 A Naifa "Canções Subterrâneas"
13 Matozoo "Funky Matarroês" (N)
14 José Mário Branco "Resistir é Vencer"
15 Sloppy Joe "Flic Flac Circus"
16 Terrakota "Húmus Sapiens"
17 Loosers " 6 Songs E.P." (N)
18 Dazkarieh "Dazkarieh"
19 X-Wife "Feeding the Machine"
20 Da Weas…
DESTAQUE"Aqui há Baile" em Nisa
"Aqui Há Baile" na Amieira do Tejo (Nisa) de 3 a 5 Setembro.
Com organização da Associação PédeXumbo e da Câmara Municipal de Nisa, a festa da música, da dança e da cultura tradicional anda pelo Alentejo.


6ª feira, dia 3 de Setembro
15h00 - Oficina de Danças Tradicionais Portuguesas para Crianças
22h00 - Baile com “Toques do Caramulo “

Sábado, dia 4 de Setembro
10h00 - Oficina de Danças Tradicionais do Algarve
10h00 - Oficina de Danças Tradicionais do Alentejo
10h57 - Música sobre Carris (animação musical no percurso de comboio Entroncamento - Barca da Amieira. Partida no Entroncamento às 10h57m)
12h05 - Danças de Apeadeiro (baile no apeadeiro de Barca de Amieira)
16h00 - Oficina de Danças Tradicionais do Trás-os-Montes
16h00 - Oficina de Danças Tradicionais do Beiras
18h00 – Actuação do “Grupo das Pedrinhas de Arronches”
22h00 - Baile com “Galandum Galandaina”

Domingo, dia 5 de Setembro
10h00 - Oficina de Danças Tradicionais de Nisa

PROGRAMA COMPL…
AVISO À NAVEGAÇÃODesafinações na orquestra
Aqui o maestro sabe que este blog nem sempre é bem visualizado por alguns dos seus frequentadores. Seja porque as letras são demasiado pequenas, seja porque o bloco de texto é sobreposto pela barra de links, seja por outra razão qualquer que dificulte ou impossibilite mesmo a leitura da Trompa, informe-nos s.f.f.
BREVESMesa - 3ª edição
Dia 13 de Setembro é a data marcada para a continuação da exploração do filão "Mesa".
Agora com os Mesa na EMI Music, está arranjado o pretexto para a 3ªedição do álbum de estreia do grupo. A novidade da edição prende-se com a regravação do tema "Luz Vaga" num duo de Mónica Ferraz com Rui Reininho. Esta versão virá incluída num cd extra que contém igualmente a actuação dos Mesa no programa "3 Pistas" de Henrique Amaro, na Antena 3.
E dura, dura, dura...vamos ver se não cansa!
Rui Reininho

Sítio: www.mesa.pt
AUDIÇÕES MP3pop pop rock rock, às vezes alternativo
1. Wefloat "Dream a memory"
Pop rock amigável mas sem criar (ainda) grandes momentos de êxtase. Aproveita bem o jogo de vozes entre Joana Barros e uma segunda voz.Ouvir

2. zebu3pide "Sapato a pekim"
"Linha Musical Alternativa, superPoP-Limão" - tema de arranjo original, até confuso; de uma musicalidade estranha, os zubu3pide andam por aí a experimentar em grande ritmo. Interessante.Ouvir

3. The Swan Songs "Screamer"
Rock alternativo a marcar um ambiente escuro assente numa batida forte e constante. Proposta interessante em busca de consistência. A acompanhar.Ouvir

zebu3pide
CRÍTICA"VOL.1" - Dead Combo
Excelente.
De guitarra e contrabaixo em punho, Tó Trips e Pedro Gonçalves oferecem-nos uma maravilha sonora feita de um sentimento vadio manchado por um suor made in lisbon, manchado por uma sonoridade que insiste em vaguear por aí. Por essa vida...
Não é um disco fácil mas é um disco cheio de alma, de verdade, de vontade, longe de outras tentações, é um disco instrumentalmente fascinante de tão estranho que soa, de sensações tão díspares que provoca. De produção ultra-imagética, "VOL.1" marca-nos com a sua negritude, com a imagem sonora e sombria de ruas e vielas facilmente flashadas de uma Lisboa invernosa, antiga, crua.
A aventura sonora de Dead Combo leva-nos ousadamente por florestas por desbravar, por estranhos ambientes de tão belos que são. O som de Dead Combo, embalado pela estranha relação de uma guitarra e um contrabaixo (às vezes com bateria, saxofone ou trompete a acompanhar) leva-nos definitivamente para lá; para lá da fronteir…
ENCONTROSA voz dos poetas: António Gedeão
----> António Gedeão diz:

-Calçada de Carriche-

Luísa sobe,
sobe a calçada,
sobe e não pode
que vai cansada.
Sobe, Luísa,
Luísa sobe,
sobe que sobe,
sobe a calçada.

Saiu de casa
de madrugada;
regressa a casa
é já noite fechada.
Na mão grosseira,
de pele queimada,
leva a lancheira
desengonçada.
Anda Luísa,
Luísa sobe,
sobe que sobe,
sobe a calçada.

Luísa é nova,
desenxovalhada,
tem perna gorda,
bem torneada.
Ferve-lhe o sangue
de afogueada;
saltam-lhe os peitos
na caminhada.
Anda Luísa,
Luísa sobe,
sobe que sobe,
sobe a calçada.

Passam magalas,
rapaziada,
palpam-lhe as coxas,
não dá por nada.
Anda Luísa,
Luísa sobe,
sobe que sobe,
sobe a calçada.

Chegou a casa
não disse nada.
Pegou na filha,
deu-lhe a mamada;
bebeu da sopa
numa golada;
lavou a loiça,
varreu a escada;
deu jeito à casa
desarranjada;
coseu a roupa
já remendada;
despiu-se à pressa,
desinteressada;
caiu na cama
de uma assentada;
chegou o homem,
viu-a deitada;
serviu-se dela,
não deu…
LUSO...BLITZJorge Palma é notícia
Notícia que é notícia é a gravação do novo álbum de originais de Jorge Palma. Deverá chamar-se "Norte" e tem produção de Mário Barreiros.
Saliente-se ainda as excelentes críticas ao catálogo da Raging Planet (The Temple, More Than a Thousand, Easyway, TwentyInchBurial, D'Evil Leech Project e For the Glory) e o grande destaque dado ao Festival Paredes de Coura (segunda semana na capa, esta, com os Da Weasel).

Sítio: www.blitz.pt
BREVESRocksound #20
A Rocksound de Setembro está na rua.
Menos páginas, mais barata (2,70€ - já estava no mês passado) e o sampler que é bom já era! nem tudo pode correr bem.
De resto saliente-se as páginas inteiras dedicadas a Easyway, Zen, Mofo, Rodrigo Leão, Sloppy Joe e Acromaníacos e as meias páginas dedicadas a Zorg, Pointing Finger e Faithful.

Sítio: www.rocksound.pt
NOVIDADES"Natty Kongo" - Prince Wadada
Há novidades na Loop.
Data certa não há, mas o disco de Prince Wadada está aí a estoirar. O primeiro single retirado do álbum, "Taxi para Luanda", já roda por aí.
A coisa promete, o afro-reggae está de volta.
"Natty Kongo" - Prince Wadada (2004/Loop:Recordings)

Sítio: www.looprecordings.com
100 PALAVRAS & MAIS ALGUMASO Ruído da Rádio
Miserável. Tristonha e enfadonha. Olha a rádio nacional!
Triste sina a da rádio lusa, veículo caquético de transmissão de arte zombie. Uma coisa, imóvel, inacreditável. Estarei a ser duro?
Calhau. Idiotas como tal é como se podem apelidar a maioria das que passam os seus dias a colorir o FM, de branco e negro. Tristes rádios nacionais que se afundam na sua própria incompetência, na sua própria incapacidade de estimular, de mexer com os sentidos e se repetem. Se repetem. Estáticas, vergadas ao peso sombrio do vil metal. Que triste este panorama.
Sobram poucas no radar, não chegarão a 3, e depois, sempre temos algumas regionais para nos animar.
Como disse Rodrigo Albergaria na última Luso Beat "a rádio é comunicar, rádio não é vender! rádio é explicar, rádio não é passar música! rádio é apontar pistas, rádio não é manipular mercados! rádio é interagir, rádio não é propagandear!" (p.12).
Estarei a ser duro?
SÍTIO DA QUINZENAFórum Sons
Não é novidade, mas o Fórum Sons é há muito local de encontro de melómanos lusos. É um fórum como qualquer outro, tem é a vantagem de ser frequentado por muita e boa gente.
Grande fórum!

Sítio: www.forumsons.com
EXISTÊNCIAMoonspell em 12 actos
I As origens dos Moonspell remontam a 1989, quando Fernando Ribeiro e Ares formam os Morbid God.

II No Outono de 1992, a base dos futuros Moonspell estava criada.

III Já como Moonspell, a banda lança em Janeiro de 1993 "Anno Satanae", primeira demo da banda composta por 3 temas.

IV Em Janeiro de 1994 é editado o mini-CD "Under the Moonspell" pela editora francesa Adipocere Records.

V Ainda em 1994, a reacção positiva a este trabalho desperta a atenção da Century Media que assina contrato com os Moonspell.

VI Já contratados pela Century Media, em 1995, os Moonspell lançam o seu primeiro CD longa-duração, "Wolfheart".

VII Em 1996 surge um novo álbum, "Irreligious". O videoclip de "Opium", primeiro single, causa alguma controvérsia em várias televisões internacionais. O canal VIVA nomeia os Moonspell como banda revelação. Sucesso de vendas na Áustria, Itália e Alemanha.

VIII Em 1997, dá-se a participação no palco p…
FIGURASColdfinger
Margarida Pinto e Miguel Cardona dão corpo a um dos projectos mais competentes da nova música nacional.
Com um novo CD na rua, em formato Deluxe Box Set, uma caixa com o último disco de originais "Sweet Moods & Interludes" e o novo "Live Coda", disco ao vivo com alguns dos temas que tocaram no auditório da RDP, os Coldfinger voltam estar na berlinda, e bem.
Imagem de alguma excelência e bom gosto, os Coldfinger em pouco mais de 5 anos, conseguiram impor-se como uma das bandas mais interessantes e dinâmicas da lusofonia. Com uma arte assente na centralidade da melodia, cruzam numa fusão inteligente, as influências do jazz, do hip hop, do R&B, etc. A forma elegante como a electrónica suporta todas estas influências e a competência como são transmitidas pelo duo, faz do trabalho dos Coldfinger, em geral (e este tem sofrido evoluções), um dos trabalhos mais estimulantes da actualidade. E porque é um trabalho actual, marcado por um certo requinte,…
BREVESAssociação Thisco
"A partir do mês de Agosto a Thisco torna-se em associação cultural sem fins lucrativos.
Deste modo qualquer um poderá de forma mais directa e participativa promover a electrónica alternativa nacional.
O que propomos a quem se fideliza à associação é mediante o pagamento de uma quota anual de 30,00€, ter direito a todas as edições desse mesmo período (nunca inferior a seis CDs), bem como a T´shirt e pin exclusivos, 50% de desconto no ingresso em eventos organizados ou promovidos pela Thisco e 20% de desconto em edições importadas, livros, revistas e outro material disponível no site.
Pensamos que se trata da mais uma forma subversíva de combater o mercado comercial e valorizar os nossos esforços, de uma forma descomprometida e monetáriamente acessível!"
(in Thisco News 7/2004)

Cada um luta como pode!


Sítio: www.thisco.net
SECÇÃO MP3/WAVHornet
Rockers, experimentalistas, enfim, músicos.
Na estrada como Hornet desde 1997, este quarteto coimbrão (Ricardo Barbosa - Voz, Victor Bernardo - Guitarra, Telmo Florêncio - Bateria e Pedro Carreira - Baixo) tem uma especial aptidão para cruzar influências e experiências de uma forma bem sucedida. Do "rock ao metal, do jazz à rumba" tudo vale. Mais um projecto de Coimbra a acompanhar.
Na rede, retirados do registo de 2004 "From Scratch", podem ouvir-se os temas "Mad Rumba", "Outsider", "Golden Years" e "Raise"; basta clicar AQUI.

DESTAQUELusofonia na Ilha do Ermal
A Câmara Municipal de Vieira do Minho e a Música no Coração apresentam o Festival Ilha do Ermal.
O regresso está marcado para 25, 26 e 27 de Agosto e a armada lusa é forte.

::25 de Agosto::
- Moonspell
- Primitive Reason
- Anger
- Easyway

::26 de Agosto::
- Xutos e Pontapés
- Bizarra Locomotiva
- More Than a Thousand
- The Temple

::27 de Agosto::
- Re:aktor
- Line out
- Spank The Monkey

Sítio: www.musicanocoracao.pt/ermal.html
BREVESFonzie on Tour
Fonzie em grande, vão andar pela Europa e América do Sul sempre a bombar!
O punk-rock continua a dar cartas...no exterior.

Sítio: www.fonzietime.com
LUSO...BLITZPrata da Casa ao Centro
Nada se passa. Quase nada.
O Blitz desta semana vale essencialmente pelo grande (mesmo grande) destaque dado ao Festival Paredes de Coura, de onde ressalta o espaço das páginas centrais dedicado à participação portuguesa no evento. Com um grafismo interessante, fazem-se duas a três questões a Pacman (Da Weasel), Adolfo Luxúria Canibal (Mão Morta), Paulo Furtado (Wray Gunn), Fuse (Dealema), Francisco Silva (Old Jarusalem) e Jorge Coelho (Tenaz).
Fora isto, só mesmo a entrevista a Rui Miguel Abreu, fundador da Loop Recordings.

Sítio: www.blitz.pt
AGENDAk2o3 à 10 anos na estrada
Enquanto preparam o espectáculo comemorativo dos 10 anos a realizar em Outubro, os k2o3 voltam à estrada com mais alguns concertos. Entretanto, o terceiro álbum de originais está na forja e sairá no início do próximo ano.

Sítio: k2o3.do.sapo.pt/
CRÍTICA"Eclesiastes 1.11" - Wray Gunn
"Já não há lembrança das coisas que precederam; e das coisas que hão-de ser, também delas não haverá lembrança entre aqueles que hão-de vir depois" (Eclesiastes 1.11).
O elogio à metamorfose!
O elogio à metamorfose de um grupo, de uma alma, de um som, de uma forma de sentir a música, para que esta não se perca, nunca mais. Ao ouvir o segundo registo de Wray Gunn, ouve-se e sente-se o mergulhar nas raízes que os sustentam, sobrevivendo-lhe através de uma postura inovadora, arrojada, incontrolável, através de uma alma virada para os dias de hoje, contemporaneamente assumida.
Há um mundo aparte. Existe aqui. Ouvir "Eclesiastes 1.11" é viajar para um mundo aparte, um sítio entre o algures e o nenhures, um sítio onde o choque de referências é brutal e o resultado final: um fenómeno. É um mundo onde a noção de tempo e espaço se perdeu, a sensação de algum ser e a algo pertencer se desvaneceu. O desvanecimento de um sentido de p…
AGENDAThe Temple


- 20.08.2004 - "Festival RockDemo" - Moimenta da Beira
- 26.08.2004 - "Festival do Ermal" - Vieira do Minho
- 28.08.2004 - "Música na Aldeia 2004" - Abrantes
- 03.09.2004 - "AngraRock" - Angra do Heroísmo
- 25.09.2004 - "Ragingplanet Tour" - Hard Club - Gaia

Sítio: www.thetemple.com.pt
DESTAQUESNoites Ritual Rock

Começa a 27.
Nos Jardins do Palácio de Cristal decorrerá o espectáculo de sempre.
Grande cartaz, muita música, boa música. Haja festa!
Sam the Kid já não vai, mas vai the Legendary Tiger Man.
Melhor ainda!
Sítio: www.xinfrim.pt/nrr2004/nrr2k4.html
NOVIDADES"The Prize" - My Tie

Já não é novidade eu sei, mas volta a sair hoje com o BLITZ o primeiro álbum dos My Tie, "The Prize". Custa mais 7 € e merece alguma atenção.
Sítio: www.mytie.info

RECORDAÇÕES"Comum" - Três Tristes Tigres
Mais coisa menos coisa, passaram-se 6 anos e a actualidade deste "Comum" é assustadora. São 10 temas de uma lucidez incrível.
Um dos discos do ano de 98 para a maioria dos atentos melómanos deste país, "Comum" é um disco fantástico. Um disco marcante. A forma serena e pensada com a voz se entrelaça na música fortemente programada é fenomenal. Foi um presságio, muitos tentam e não o conseguem hoje com a mesma facilidade criativa.
Figuras fundamentais da criação e recriação daquilo a que se convencionou chamar de pop nacional, os Três Tristes Tigres trouxeram-nos uma frescura definitiva, certeira nos objectivos e cintilante na qualidade que emanam. Depois dos igualmente aclamados "Partes sensíveis" de 1993 e "Guia espiritual" de 1996, este "Comum" nascido em 1998, surge-nos como a confirmação dos TTT como um dos grupos maiores da pop lusa. Criativos, arrojados, fundamentais, um pouco à fren…
DESTAQUEConcurso de Bandas de Garagem

"Sai da garagem e brilha no nosso palco!" é o lema.
Numa iniciativa conjunta entre o BLITZ e o Sportsbar Alvaláxia, estão abertas as inscrições até 16 de Setembro para o concurso de bandas de garagem a decorrer no referido restaurante-café ali para os lados do Alvalade XXI.
O regulamento está disponível AQUI.

Sítio:www.sportsbarportugal.com
DESTAQUEPresença Lusa em Paredes de Coura
Importantes as apostas fortes em Mão Morta, Wray Gunn, Da Weasel e Dealema para o palco principal do festival (no início da noite, claro!). Alguns destes já provaram que podem ser os principais catalizadores de uma noite festivaleira.

::Dia 17 de Agosto::
- No Jazz na Relva - Wishful Thinking Quartet

::Dia 18 de Agosto::
- No Palco Optimus - Mão Morta
- No Jazz na Relva - Bernardo Sasseti Trio

::Dia 19 de Agosto::
- No Palco Optimus - Wray Gunn
- No Jazz na Relva - Tenaz

::Dia 20 de Agosto::
- No Palco Optimus - Da Weasel & Dealema
- No Palco Songwritters - Old Jarusalem

Sítio: www.paredesdecoura.com
AUDIÇÕESCompras de Verão
Quinze dias sem visitar discotecas, fnacs, wortens ou afins, deu ainda assim na aquisição de mais 7 discos para colecção cá do maestro.
Das novas aquisições destacam-se a magnífica compra do disco de Mourah (3,99€) e a do CD "Comum" dos Três Tristes Tigres (4,99€). A colectânea da Optimus de 2001 há muito que a procurava por um preço mais acessível. Calhou agora.
Na prática foram promoções, bagatelas, discos a preços convidativos ainda que num ou noutro caso tenham servido apenas para "completar a colecção".
- Mourah "From One Human Being to Another" por 3,99€ - excelente, excelente compra...
- Três Tristes Tigres "Comum" por 4,99€ - grande disco mas lá voltaremos.
- My Tie "The Prize" por 7,00€ - huumm, vamos ver...
- Vários Artistas "Optimus 2001" por 9,90€ - estava a ver que não, era a que me faltava!
- EzSpecial "in n'out" por 4,99€ - não foi adquirido em consciência...pressões!
- Vários Art…
AVISO À NAVEGAÇÃOFérias...o fim

Pois é!
Vamos deixar a velocidade de cruzeiro e retomar o ritmo de sempre. O ritmo das luzes e do som, o ritmo do prazer.
É o regresso. Pois é! foram-se (por agora), as férias perceba-se.
Como represália vão ser reabertas as hostilidades, em busca do que a lusofonia nos tem para oferecer.
O maestro vai estar atento.
Apareçam!, eu vou estar por cá!
ENCONTROSA voz dos poetas: Eugénio de Andrade
----> Eugénio de Andrade diz:

-Não canto porque sonho-

Não canto porque sonho.
Canto porque és real.
Canto o teu olhar maduro,
teu sorriso puro,
a tua graça animal.

Canto porque sou homem.
Se não cantasse seria
mesmo bicho sadio
embriagado na alegria
da tua vinha sem vinho.

Canto porque o amor apetece.
Porque o feno amadurece
nos teus braços deslumbrados.
Porque o meu corpo estremece
ao vê-los nus e suados.

----> Fausto em 1996 cantou:


GALERIAHipnótica
:: Valada | Cartaxo, 24 de Julho de 2004, "Festival Tejo 2004"


DESTAQUECeltirock 2004
É já amanhã.
I Festival Internacional de Música Celta em Montalegre. Trás-os-Montes volta às origens.
A festa vai decorrer de 13 a 14 de Agosto com grupos de Castela, Léon, Galiza e Portugal.

A comunidade lusa actua dia 14 de Agosto:
:: Salamander
:: Lenga-Lenga
:: Gaiteiros de Pitões

Lenga-Lenga

Sítio:www.celtirock.com
SÍTIO DA QUINZENAJazz Portugal
"Tiragem ilimitada, actualização permanente, distribuição mundial". Excelente imagem, excelentes conteúdos, uma referência na divulgação do Jazz. Um sítio ao serviço da música, um sítio ao serviço da arte.
"Um, dois, um, dois, três, quatro, cinco minutos Jazz".
Parabéns.

Sítio:www.jazzportugal.net
VIDEOCLIP"I Believe" - Blasted Mechanism


Segundo single do excelente "Namaste" de 2003, "I Believe" tem já há algum tempo videoclip para lhe dar cor. No extraordinário portal dos Blasted Mechanism basta seguir o link que diz "NEW VIDEO:"I Believe".

Sítio:www.blastedmechanism.com
SECÇÃO MP3/WAVGalandum Galundaina
"Em 1996 nasce o Grupo de Música Tradicional Mirandesa Galandum Galundaina, e a Associação Cultural com o mesmo nome, com o objectivo de recolher investigar e divulgar o património musical, as danças e língua das Terras de Miranda.
Este grupo faz a ligação entre a antiga geração de músicos e a geração mais jovem, assegurando a continuidade da rica tradição musical desta terra que durante anos correu o risco de se perder.
Os elementos do grupo nasceram e cresceram nas Terras de Miranda (Fonte de Aldeia e Sendim) onde adquiriram conhecimento directo da música que interpretam através do ambiente familiar e do convívio com os velhos gaiteiros.
A par desta vivência tradicional, todos os elementos têm formação académica na área da música.
Os instrumentos usados são réplicas de outros muito antigos, mantendo o aspecto e a sonoridade dos mesmos. Os trajes com que o grupo se apresenta são de confecção manual e tradicional."
(in www.galandum.co.pt)
Está tudo…
REVISTA ROCKSOUNDJulho/Agosto 2004, nº19
A Rocksound de Julho/Agosto apareceu mais magra, de páginas e de preço (agora só 2,70€!).
O sampler também mudou, bem, acabou naquela sua forma mais conhecida. A edição de este mês traz um sampler de promoção da Raging Planet (como não podia deixar de ser). Bem pesadinho, mas equilibrado.
::Audio:
-The Temple "Millionaire" : : positivíssimo
-TwentyInchBurial "30 Minutes Journey" : : assim assim
-More Than a Thousand "Trip to Goth'Am City" : : positivo
-[f.e.v.e.r.] "Welcome" : : positivo
-CineMuerte "Stuck in a Moment" : : positivo
-EasyWay "Fake a Smile (my mistake)" : : assim assim
-For The Glory "Drown in Blood" : : positivo
-D'Evil Leech Project "M0du5 0p3r4nd1" : : positivo

Do EP "Trailers Are Always More Exciting Than Movies" - Mora Than a Thousand (2004/Raging Planet)

Sítio: www.morethanathousand.com
Sítio: www.rocksound.pt
LETRAS"Menina dos olhos de Água" - Pedro Barroso
::Menina dos olhos de Água::

Menina em teu peito sinto o Tejo
e vontades marinheiras de aproar
menina em teus lábios sinto fontes
de água doce que corre sem parar

menina em teus olhos vejo espelhos
e em teus cabelos nuvens de encantar
e em teu corpo inteiro sinto o feno
rijo e tenro que nem sei explicar

se houver alguém que não goste
não gaste - deixe ficar
que eu só por mim quero-te tanto
que não vai haver menina p'ra sobrar

aprendi nos "Esteiros" com Soeiro
aprendi na "Fanga" com Redol
tenho no rio grande o mundo inteiro
e sinto o mundo inteiro no teu colo

aprendi a amar a madrugada
que desponta em mim quando sorris
és um rio cheio de água levada
e dás rumo à fragata que escolhi

se houver alguém que não goste
não gaste - deixe ficar...
que eu só por mim quero-te tanto
que não vai haver menina p'ra sobrar


(Letra:Pedro Barroso)

Em "Cantos da borda d'água" - Pedro Barroso (LP/1985)
SENSAÇÕESSlapdash em 5 sentidos
Vêm de Coimbra e são os Slapdash. A Trompa perguntou eles responderam...Obrigado.

T: Que cores tem a música dos Slapdash?
S: O hipnotizante vermelho e o ardor do laranja.

T: Qual o sabor da música dos Slapdash?
S: Uma dentada num limão.

T: Que sonoridade tem a música dos Slapdash?
S: O ruído do pisar de um tapete de folhas secas.

T: O que se sente quando se toca a música dos Slapdash?
S: Uma leve bofetada de uma luva.

T: Que fragrâncias exalam do som dos Slapdash?
S: O vento forte e sufocante num qualquer deserto.


::Ano de formação: 1999.

::Localidade: Coimbra.

::Composição:
- Ana Marques (voz), Mário Simões (baixo) e Jaime Santos (guitarra).

::Discografia:
- A Hollow Scream (2002)
- Demo2003 (2003)

::Sítio na Internet:www.slapdash.pt.vu
GALERIAClã
:: Valada | Cartaxo, 24 de Julho de 2004, "Festival Tejo 2004"


CRÍTICA"Canções Subterrâneas" - A Naifa
Estranha electrónica esta!
Estranha forma de electro-pop esta, que acompanhada à guitarra portuguesa e sustentada por uma voz afadistada, lhe confere uma textura intemporal até pela forma como liga o passado e o presente. Sim, sustentada pela excelente voz de Mitó.
João Aguardela e Luis Varatojo fizeram de "Canções Subterrâneas" um disco pop, arrojado pela excentricidade das relações sonoras combinatórias que evoca. Nesta relação ressalta o equilíbrio, o bom gosto musical, o senso equilibrado na forma como cada influência que lhe dá vida é doseada (sem exageros, o que em algumas situações nem é muito positivo). E depois há a mensagem. Vale ainda pela mensagem, pela força poética dos artistas vivos que lhe dão vida, vitalidade, a ligação à realidade. É importante este cuidado nas palavras que se passam.
Essencialmente não é um disco definitivo, é uma experiência razoavelmente conseguida mas em evolução, é um disco que deixa no ar …