Avançar para o conteúdo principal

EM SÍNTESE|"Conversa com Carlos Paredes e Zeca Afonso" - Raízes



Quase dois anos depois, a trompa tem o prazer de regressar ao projecto Raízes. Já na altura, por ocasião do lançamento da maqueta "O Fado como Destino", se afirmava por aqui que o projecto Raízes vivia "de uma guitarra e um piano, de um diálogo". É esse diálogo que se reafirma em "Conversa com Carlos Paredes e Zeca Afonso", um diálogo onde os dois músicos que compõem o projecto (André Santos na guitarra e Nuno Tavares no piano), se debruçam com uma simplicidade desarmante sobre a obra de Carlos Paredes ("Raiz"; "Divertimento"; "O Fantoche" e "Verdes Anos" ) e Zeca Afonso ("Vampiros"; "Canção de Embalar"; "A Morte Saiu à Rua" e "O Que Faz Falta"). Belíssimos momentos...
Depois de uma primeira experiência em volta do fado, esta nova aventura da dupla Raízes parece hoje bem mais consistente. É muita a curiosidade que nos move à partida, tentando perceber como sobreviverão instrumentalmente peças antes cantadas com os "Vampiros" ou a "Canção de Embalar". Sobrevivem bem; muito bem. Se o impacto é forte - talvez maior - quando se ouvem os temas de Zeca Afonso - talvez até pela falta de uma voz, já os de Carlos Paredes ferem pela emoção da recordação; pelo apoio encorpado do piano de Nuno Tavares. É uma excelente experiência esta, colocada algures entre o clássico e o popular, numa nova e bem conseguida reinvenção da melhor arte musical portuguesa.
No fim, temos mais um disco como deveriam ser todos - ou poderiam; simples mas tocantes. Parabéns.

som Ouvir alguns sons de Raízes (apontar a 'músicas').

capa de Conversa com Carlos Paredes e Zeca Afonso
"Conversa com Carlos Paredes e Zeca Afonso" - Raízes (Edição de Autor, 2007)

tipo Popular/Clássica
sítio www.raizes.pt.vu

Mensagens populares deste blogue

AUDIÇÕESBrilhante Pop 2003
São 3 discos pop, mais à esquerda, mais à direita, mais ao centro, trazem ao microfone 3 excelentes vozes femininas:
"Le Jeu" - Balla (2003/Music Mob/58)

Um disco irresistível.
Fantástica a voz sensual de Sylvie C em mais um lúcido disco de Armando Teixeira, melódico, marcado por ambientes voluptuosos, por uma pop interior, estética e poética.
Imageticamente irresistível, qual bandeira gaulesa a flutuar. Depois de um prometedor e excelente primeiro álbum, "Balla", Armando Teixeira voltou a surpreender as massas melómanas em 2003, com um disco cheio de charme e personalidade, sustentado pelo rigor da electrónica em doses incrivelmente equilibradoras do resultado final. Intemporal.
A elegância proporcionada por este "Le Jeu" é verdadeiramente assombrosa, quer se reine por ambientes pop mais jazzy quer se rume em direcção à "chanson française", este disco atinge o auge principalmente na voz de Sylvie C.
De uma simplicidade rumo…
SÍTIO DA QUINZENAFórum Sons
Não é novidade, mas o Fórum Sons é há muito local de encontro de melómanos lusos. É um fórum como qualquer outro, tem é a vantagem de ser frequentado por muita e boa gente.
Grande fórum!

Sítio: www.forumsons.com

AVISOS À NAVEGAÇÃO|...

ACTUALIZAÇÃO:

Bem, talvez noutro local...

------>

E se vos dissesse que amanhã o http://atrompa.blogspot.com já não terá movimento; e depois de amanhã também não; e depois, depois de amanhã também não; enfim, talvez nunca mais?

Pior, hoje não vai haver muito mais do que isto!