Avançar para o conteúdo principal

RECORDAÇÕES|"Que Nunca Mais" - Adriano Correia de Oliveira



"Tejo que levas as águas
correndo de par em par
lava a cidade de mágoas
leva as mágoas para o mar

Lava-a de crimes espantos
de roubos, fomes, terrores,
lava a cidade de quantos
do ódio fingem amores" ("Tejo que Lavas as Águas"; letra de Manuel da Fonseca)

"Disco é Cultura" - lê-se na contracapa do vinil; disco é história!
O importante no dia de hoje, mesmo, é que se assinalam os 25 anos sobre a morte de Adriano Correia de Oliveira; contava apenas 40 - nasceu no Porto em 9 de Abril de 1942.
Disco de referência da música popular portuguesa, da música de intervenção, "Que Nunca Mais" teve arranjos e direcção musical de Fausto e textos de Manuel da Fonseca. Entre os convidados, encontram-se ainda nomes como os de Júlio Pereira e Carlos Paredes, entre muitos outros. Terminado em 1973, só com o advento da revolução o disco levaria um novo e decisivo impulso, levando mesmo o artista a ser premiado em 1975 pela revista britânica “Music Week”.
No contínuo movimento anti-fascista, político, social e cultural, este é mais um daqueles registos que respira história; um respirar profundo, arrojado e libertador. Com arranjos que irradiam luz, é a mensagem que provoca, expõe e pensa um país.
Em jeito de homenagem, foi ontem lançada a compilação "Adriano, Aqui e Agora - O Tributo". Ao mesmo tempo, o jornal Público começou hoje a disponibilizar a obra completa do músico (CD+Livro=8€).

capa de Que Nunca Mais
"Que Nunca Mais" - Adriano Correia de Oliveira (Orfeu, 1975)

Lado A
01 Tejo que Lavas as Águas
02 O Senhor Gerente
03 As Balas
04 No Vale Escuro
05 Tu e Eu Meu Amor

Lado B
06 Recado a Helena
07 Dona Abastança
08 Cantiga de Montemaior
09 P'rá Frente

tipo Popular
sítio adriano.esenviseu.net

Mensagens populares deste blogue

AUDIÇÕESBrilhante Pop 2003
São 3 discos pop, mais à esquerda, mais à direita, mais ao centro, trazem ao microfone 3 excelentes vozes femininas:
"Le Jeu" - Balla (2003/Music Mob/58)

Um disco irresistível.
Fantástica a voz sensual de Sylvie C em mais um lúcido disco de Armando Teixeira, melódico, marcado por ambientes voluptuosos, por uma pop interior, estética e poética.
Imageticamente irresistível, qual bandeira gaulesa a flutuar. Depois de um prometedor e excelente primeiro álbum, "Balla", Armando Teixeira voltou a surpreender as massas melómanas em 2003, com um disco cheio de charme e personalidade, sustentado pelo rigor da electrónica em doses incrivelmente equilibradoras do resultado final. Intemporal.
A elegância proporcionada por este "Le Jeu" é verdadeiramente assombrosa, quer se reine por ambientes pop mais jazzy quer se rume em direcção à "chanson française", este disco atinge o auge principalmente na voz de Sylvie C.
De uma simplicidade rumo…
SÍTIO DA QUINZENAFórum Sons
Não é novidade, mas o Fórum Sons é há muito local de encontro de melómanos lusos. É um fórum como qualquer outro, tem é a vantagem de ser frequentado por muita e boa gente.
Grande fórum!

Sítio: www.forumsons.com

AVISOS À NAVEGAÇÃO|...

ACTUALIZAÇÃO:

Bem, talvez noutro local...

------>

E se vos dissesse que amanhã o http://atrompa.blogspot.com já não terá movimento; e depois de amanhã também não; e depois, depois de amanhã também não; enfim, talvez nunca mais?

Pior, hoje não vai haver muito mais do que isto!